Wednesday, August 20, 2008

tem uma criança morta na lavanderia

como se alguma coisa valesse a pena. esse exagero que não transborda um cinzeiro. o andarilho que toca o interfone de madrugada no escuro com um dos cadarços desamarrado. a música arranhada do caminhão de gás. e a vizinha que reclama escutando Cat Power e estudando para concursos enquanto fedelhos latem no térreo. 
quê porra é essa, Clotilde? 
nesta chafurda, alvejo. permaneço. senscolha. gostar de quem não gosta. como um melhor amigo que não existe. a espera numa fila que nunca chega tua vez. sem condições 
e só lamentos. na paz que não acredito. 
na próxima segunda, 
farei uma campanha 
para acabar comigo. 
chega.

2 comments:

Adriana said...

Cara, mais um soco na mesmice da gente. Adoro suas coisas, bicho. E olha que já passei dos quarenta anos. E já vi muita coisa nesse mundo. É isso. Abraço.

Anonymous said...

valeu, Adriana.

um beijo,

cc