Monday, June 23, 2008

Eu não sei me despedir. Cruzei a ponte que ligava nossos bairros pensando nisso. Já estava bem tarde. Meus sapatos raspavam as pedras no chão. Do outro lado, um homem empurrava um carrinho de bebê. Bem tarde pra passear. Eu apenas fugia. Como sempre. As águas do rio estavam escuras como lodo, e refletiam a luz da Lua. Nem olhei pra trás, apenas pensava no por que de não saber me despedir sem quebrar alguma coisa. Você também não perguntou nada. Com um punhado de reais no bolso, fui direto pra estação. Lá encontrei Rose, que trabalha no bar no período noturno. Contei que ia apenas ali. De trem. Volto logo. Sentei no chão e encostei na parede gelada. Tava frio como num frigorífico. Poucas pessoas passavam. Na maioria, velhos tristes e sem expressão, como múmias ambulantes. Uma música saia da caixa de som dependurada no teto. Bem baixinho. Não consegui distinguir, mas parecia música country do começo do século passado, bem lamuriosa. O trem apareceu. Entrei e encontrei muitos lugares vagos. Tava um fedor do caralho. Dormi logo, com a cara no vidro. Só acordei quando o fiscal apareceu para pedir meu tíquete. Sentia-me mal pelas lembranças e sabia que ficaria assim por um bom tempo ainda. Permaneci olhando as luzes que passavam rápido lá fora. Desejei com todas as minhas forças que aquela merda dentro de mim desaparecesse. Fosse embora, no trem noturno.

10 comments:

Anonymous said...

Ei carlos, na epoca que tu estava em Londres , seus escritos eram bem mais legais.

suas vivencias na Inglaterra, nas casas fudidas ,trabalhando de cardboy das putas.


tá uma monotonia seus escritos atuais.

antes eram emocionantes e cheios de aventura.

voce precisa viajar de novo pra Inglaterra e trabalhar lá nos festivais em Leeds na faxina.

lá tu era legal.

isaac castro. said...

grande texto.

Anonymous said...

nunca fui legal.

certo?

cc

mariana said...

gosto muito dos seus textos. estava sentindo sua falta por aqui. abraço

carlos said...

will oldhan em novembro no studio sp.

Anonymous said...

carlos,

de onde você tirou isso?

vixi, maria. aqueles caras de lá tem um gosto musical péssimo, mas se isso acontecer, posso mudar de opinião.

tomara que isso aconteça.

abraço

cc

Narrador said...

hey carah...
particularmente gosto do seus textos...
mas vim aki hoje pq conheci o Cicrano numa festa q vc promoveu no juke e gostei pra kct. onde eu descolo uma demo deles?
flw.

carlos said...

eu estava sacando uns boatos da vinda de smog e prince billy. então: ''...projeto Folk-se no Studio SP. Em parceria com o produtor e diretor artístico Marcos Boffa, o Studio SP abre espaço em sua programação para a realização de temporadas de shows com cantores e compositores do indie/folk americano. Nesta primeira temporada de 2008, o projeto Folk-se já tem agendado shows, com as presenças confirmadas de Bill Callahan (Smog) em Setembro e Will Oldhan (Bonnie "Prince" Billy) no final de Novembro.''
fonte: http://www.maissoma.com/2008/6/24/projeto-folk-se-mostra-trabalho-solo-do-lider-do-bright-eyes-no-studio-sp

que seja verdade

Anonymous said...

narrador,

entra no myspace dos caras:
http://www.myspace.com/cicrano

escutei as coisas novas esses dias e fiquei de cara. tá foda.

abraço.

Porra, Carlos, parece verdade mesmo. o Bill Callahan é muito bom. agora, o show do Bonnie Prince Billy deve ser do caralho.

abraço, cara.

cc

Enrico said...

hahahaha, nunca foi legal, coitadinho!!!!
si fude muleke!

pelo menos sempre foi engraçado, né.... engraçadinho!!!!

...
aeh, pra inglaterra, pro texas, pra argentina, seja lá pra onde for é sempre bom viajar... conhecer novas culturas e novos buracos...... e vc tá meio entocado ai em sp ein.... ta na hora de dar um rolê, porra!
O Tufiti tá lá em portugal, se pá eu vô lá fazer uma visita antes do verão dessa merda acabar.

abs.