Tuesday, September 09, 2008

sob efeito de remédios

quando era um fedelho, sempre achava piegas alguém chamar algo de lindo. hoje, no auge da minha sabedoria, até aqui, percebo que sou cego para esse tipo de coisa. talvez eu não seja um cara decente. apenas disse, que o nada pode ser lindo. como as poucas janelas abertas daquele edifício. talvez a fé tenha algo escondido, grande demais para ser enterrado. ou não querem enxergar de novo. nesse estágio, é difícil explicar porquê estava pensando em você quando pulei. agora, confinado nessa poltrona, tudo parece mais escuro. ninguém abre mais as janelas do edifício. é bem provável que poucos durmam tranqüilo a essa hora da madrugada. como os pássaros pendurados nos fios da rede elétrica. há muitas sirenes no meu bairro. sempre que alguma soa, sei que alguém sofre. pássaros perdem o equilíbrio, porém, eles possuem asas e um coração pequeno. eu não durmo agora. nem depois. penso nos idiotas que acham as coisas maravilhosas e fazem canções falando disso.

3 comments:

Enrico said...

aaaaa Carcará, ja ouvi muito vc falando
"Liiiiiiiinnnduuuuu"!!!!!!

né não?

ninguem said...

Super lindo esse texte, meo.

Adriana said...

Muito lindo seu texto, muito diretão assim na alma. Lindo às vezes é bom, por exemplo, quando digo que seu texto tá lindo, entende? Bj