Tuesday, February 26, 2008

Ramblin' Man

Bob Dylan está organizando um projeto interessante. Ele vai juntar diversos músicos – Jack White, Liam Nelson, Norah Jones, entre outros - para gravar um álbum com canções inéditas de Hank Williams, o amargurado cantor americano de country dos anos 40/50, que morreu de forma misteriosa no banco de trás de um Cadillac, em 1953. Junto ao corpo gelado do marmanjo, encontraram uma maleta com diversos manuscritos, como a sinistra última canção escrita por ele “And Then Came the Faithful Day”. Hank foi um cantor único, além do country autêntico, criou o estilo honk tonk e fazia um bluegrass desgraçado. Viveu de maneira atabalhoada, aquele tipo de sujeito que nunca pega o caminho fácil da vida. Sofria de fortes dores na coluna devido a uma queda de cavalo na adolescência e bebia até transbordar a cara, fosse no palco, em bares ou em seu programa no rádio. Gostava também de aplicar morfina e vitamina B12 em seus braços finos. Nem mesmo os integrantes de sua banda o aturavam. Suas músicas falavam de tipos imprestáveis, pessoas chorando na chuva, amores perdidos e noites solitárias em bares empoeirados com uma lágrima caindo no copo de cerveja. Tudo de maneira comovente e bondosa, como o sussurro do vento no campo. Com melodia doce e simples e uma poética sofisticada, um trabalho único na forma como usava as sílabas num desafino agradável, Hank foi uma das personalidades mais influentes do country americano.

No livro “Crônicas”, Dylan conta uma história em que ele, ainda bem jovem, visitava Woody Guthrie num hospital distante e fazia companhia para seu maior ídolo, tocando algumas canções no quarto de um lúgubre asilo. Numa dessas, Guthrie declarou que possuía no porão de sua casa algumas caixas de papelão com muitas canções e poemas jamais vistos, só era preciso ir até lá e pedir a sua esposa. No dia seguinte, Dylan deu um jeito de pegar um trem e ir até o endereço. Caminhou no frio e no escuro, passando por um brejo com água até os joelhos e encontrando a casa do legendário cantor, encharcado de lama e gelo. Apenas o filho de 10 anos de WG e a faxineira estavam lá e nenhum dos dois sabiam da existência das caixas. Bob deu um tempo e foi embora de mãos vazias. Quarenta anos depois, essas letras caíram nas mãos do Wilco e de um cantor chamado Billy Bragg. Eles colocaram melodias e gravaram as canções no projeto “Mermaid Avenue” (via zShare). Dylan cita também, que provavelmente esses caras sequer eram nascidos quando Woody o contou sobre as caixas.

Pelo jeito dessa vez ele foi mais ligeiro e se garantiu com Hank Williams. Na minha opinião, esse projeto não poderia estar em melhores mãos.

HW já teve suas canções gravadas por outras lendas da música, e atualmente, ainda é muito interpretado por ai, como no disco novo da Cat Power e na versão de “Weary Blues” que Madeleine Peiroux fez. Em 1971, Johnny Cash e Jerry Lee Lewis lançaram em conjunto, porém gravado separadamente, um álbum com canções do caipira.

Aqui um disco do Ramblin' Man.

Hank Williams - Country Legend (rapidshare)

1. Jambalaya
2. Hey good looking
3. Move it on over
4. Take these chains from my heart
5. Why don´t you love me
6. Settin´ the woods on fire
7. Your cheatin heart
8. Howling at the moon
9. You win again
10. My bucket´s got a hole in it
11. Crazy heart
12. I just don´t like this kind of living
13. I won´t be home no more
14. I´ll never get out of this world alive
15. I´m so lonesome I could cry
16. Kaw-liga
17. My son calls another man daddy
18. Dear John
19. Half as much
20. Ramblin Man

5 comments:

TFX said...

Obrigado pelas indicações, parece que esse projeto deu muito o que falar pelo mundo, country de raíz americano é foda.

Qual sua opinião sobre o Jack White ?
Abraço

Anonymous said...

Jack White tem bom gosto. o cara já regravou Blind Willie McTell e Son House nos primeiros discos do WS. depois a banda, que nunca foi lá grandes coisas, desandou com o fama.

abraço

CC

Anonymous said...

orra, valeu! agora falta só aquele disquinho do Bo Diddley que vc prometeu.

o Dylan liberou também suas músicas para remixes pelo Mark Ronson - aquele que fez o disco da Amy Winehouse. vão ser três discos.

Anonymous said...

procura pelos Texas Playboys. são menos vagabundos, mas tb mandam desgraçadamente bem no bluegrass.

Anonymous said...

eu conheço o Bob Wills & his texas playboys. é ótimo.

abraço,

cc