Tuesday, December 23, 2008

satisfier

As enchentes assolam Sampa. O tempo que muda. A coisa tá feia. do céu aos rios, dos rios ao oceano. Se nada grave acontecer, daqui 48 horas eu espero já estar na estrada para algum lugar. vou rumo ao Sul, para longe dos espectros de Santa Claus - como mosca vermelha, como Jesse Custer -, ainda sem planos ou trajetos. Somente enfiar as coisas no porta-malas e raspar o gato, sob o sol estalante e as chuvas de frente. penso nas praias de Santa Catarina e na cidade de Porto Alegre, penso nas estradas secundárias que rasgam o interior. Penso em cruzar as estradas desertas do Uruguai e circular sem voltar, apenas indo - mucha muchacha – you ain't so such a much - para bem longe daqui, para bem perto de se sentir velho. distante das festas & confraternizações. não vou para Jersey City, mas quem sabe não dou um pulo em Montevidéu. depois eu volto. estragado porém suave. Cavalgar é preciso.

::

Ando um tanto podre este final de ano, talvez por causa da cirurgia que minou minha resistência, tão podre que fiz até um check up para conferir o que se passa dentro dessa carcaça de grilo. Fiquei num cagaço, naturalmente, em pegar meus resultados, mas tudo está nos trinques. Não tenho Hepatite C, nem colesterol alto, muito menos o temível HIV corre em meu sangue. estou apenas com alguma coisa inflamada na minha caixa torácica e piolhos.

::

Aqui tem o primeiro disco do Bill Fay inteiro pra baixar, assim, de mão beijada.

&

Aqui, na moral, esse tal de Eli “Paperboy” Reed e sua banda The True Lovers fazem soul music com pegada de nêgo doido, tipo um Al Green cheirado numas de roqueiro. Um dos melhores discos desse ano.
Eli "Paperboy" Reed and The True Lovers - "Roll With You" (via rapidshare)

5 comments:

Sergio Mello said...

Puta som bom da porra, Carcará. Nunca tinha ouvido falar. Valeu pela dica. Abraço.

Carlos Carah said...

porra, Sérjão.
falaí, é bão?

depois tenho que te entregar o Burroughs.

grande abraço,

carca

Adriana said...

Gostei também do som, não conhecia. Ducarai. O seu texto também, ducarai, vc, du carai. Um natal ducarai procê. Bj.

Romântica Incurável said...

Não sabia que você desenhava nem que escrevia. Cheguei aqui por acaso. Li os seus textos e gostei muito.

Boa viagem numa estrada livre sem medo da lua.

:)

Yopixel said...

"como Jesse Custer" heheh
indo bem então