Thursday, January 24, 2008

eu tenho uma história pra te contar. Eu só não sei por onde começar. Hoje acordei pensando no suicídio do gato. Na verdade, eu nem dormi. Por que será que ele pulou? Será que ele tava cansado de provar alguma coisa que não era? Um bichano ou um selvagem? Gado ou lobo? Eu tenho algo pra te dizer. Só não consigo encontrar palavras. Sempre fui ruim com elas. Talvez por causa que eu tenha aprendido tudo através de berros. Daí, engolia sem mastigar, sabe? A única pessoa que nunca berrou comigo é a minha mãe. também, só fala merda. Ela é uma mulher muito serena, daquelas que flutuam. talvez por isso nenhum gato dela tenha se matado até hoje. Ela me fala bastante sobre essas coisas de religião e família. Tudo com uma voz bem baixa, sentada numa poltrona de retalhos que tem na casa dela. Diz que essas coisas são as coisas mais importantes para um homem. Para a vida dele. Eu discordo dela, mas fico em silêncio. Eu sei que se tentasse explicar o que penso, ela reviraria os olhos e depois comeria minhas idéias. Ela é muito inteligente. E calma. E eu sou ruim com as palavras. Já te disse isso, né? Quando uma pessoa discute comigo eu já parto pro pau. não, minha mãe não discute. Mas voltando, o que eu penso mesmo é que religião, família é essas porras ai, são um mal para o homem. O pior de todos é o emprego. Dizem que só o emprego produz riquezas. Eu acho que ele só produz dores nas costas e insônia. Essas coisas só desviam o homem do que mais importa. Desviam o homem de si mesmo. Não sei se estou sendo claro, mas acho que ficar acreditando num deus misericordioso, num patrão justo ou numa família feliz, só fodem com seu rabo. No fim você faz tudo pensando nos outros e quando erra, fica culpando os outros. O homem só precisa de comida e descanso, quando descobrirem isso, tudo será melhor. Eu tinha uma história pra te contar. Eu só não lembro mais agora. Deixa quieto. Tô atrasado. Dá um beijo no papai. Vou tentar conseguir outro gato pra gente. Prometo. Assim você não se sente tão sozinha enquanto eu estiver no serviço. Faz uma gelatina pra gente hoje.

2 comments:

Edmundo said...

Ah, eu discordo disso de que emprego nos afasta da gente. Mas, no seu caso, ficou legal.

Carlos Carah said...

bem, não é bem no MEU caso. mesmo assim, eu vejo diferença entre emprego e trabalho.

abraço